quinta-feira, 14 de janeiro de 2010

CONFERÊNCIA DE IMPRENSA






Novos equipamentos para novas exigências


Na passada terça feira o GRUFC-Cenatex, Guimarães Rugby Union Football Club, apresentou ao público e à imprensa a sua nova imagem desportiva, dando a conhecer os seus novos equipamentos de jogo, de treino e passeio. Estes equipamentos integram-se na recem criada linha “GRUFC OFFICIAL GEAR” e vêm colmatar as necessidades e exigências desportivas e técnicas da modalidade.
O GRUFC passa assim a contar com equipamentos que podem ombrear com qualquer marca da especialidade, ou não tivessem sido produzidos com os mais elevados padrões de qualidade . A garantia da qualidade advem aliás, da empresa já produzir equipamentos neste universo desportivo, sendo inclusivamente fornecedores da Federação Espanhola de Rugby.
Estes equipamentos cobrem a totalidade do universo GRUFC desde os seus miúdos dos escalões de formação até aos escalões competitivos cujos representantes máximos são os seniores. Esta preocupação prende-se com o facto de podermos mostrar uma imagem homogeneizada em todos os escalões mostrando assim uma seriedade de trabalho e cuidado de imagem, reflectida em todos os envolvidos no clube.







Um ano oficial sempre a trabalhar


O GRUFC aproveitou esta ocasião de mudança e crescimento para fazer um balanço do seu intenso primeiro ano de actividade.
Os dirigentes do clube vimaranense mostraram-se contentes com as vária actividades desenvolvidas, grande parte delas com um grande consciência e responsabilidade social como foi em Março a recolha de Sangue em parceria com o Instituto Português de Sangue e da Associação Benévola de Dadores de Sangue de Guimarães.
 Mas para além dessa actividade, a mais reconhecida realização foi o jogo amigável realizado em Novembro e que serviu para uma recolha solidária de alimentos que resultou na entrega à CERCIGUI de 2.170Kg. de alimentos. Esta actividade teve a presença inclusive do Presidente da CMG, Dr. António Magalhães, do Presidente da TEMPO LIVRE - Amadeu Portilha.
Esta actividade ajudou a despoletar o espírito de partilha e de entre ajuda verificada entre a população, entre a nossa comunidade desportiva e também da equipa do CR Famalicão que não deixou de contribuir para a causa.
Já mais recentemente, desde o inicio de Janeiro 2010 o GRUFC assinou um Protocolo com a FRATERNA, resultando este no acolhimento, a custo Zero, de jovens inseridos nos Projectos de Intervenção Social dos Bairros da Atouguia e de Gondar.
Este protocolo vem no sentido de mostrar que o “Rugby Way of Life” não é só uma expressão e este desporto é de um carácter agregador difícil de ver em qualquer outra modalidade, refletindo-se na óptima recepção por parte de todos e na integração rápida por parte dos meninos da Fraterna que agradou particularmente à técnicas que acompanham esta crianças e a motivação que os impele a continuar, situação bem diversa das anteriores experiências.
            O GRUFC, no seu balanço, mostrou-se especialmente agradado com o crescimento sustentado e constante que os levam a concluir que a politica de treinos abertos e de participação activa nas actividades da Federação Portuguesa de Rugby tem dado muitos frutos, aliás o Pres. Da Direcção afirmou todo o seu contentamento por em tão curto período o clube ter dois escalões a competir, mas principalmente porque os escalões de formação, sub 8 a sub14, terem participado em todos os convívios e Torneios organizados tendo-se deslocado até para assistir a jogos da Selecção Nacional.
            Nestas participações dos nossos pequenos Bravos, o GRUFC tem conseguido conciliar o desporto com actividades culturais  e formativas em todas as deslocações, além disso o clube tem conseguido envolver os pais de uma forma muito pró-activa nestas actividades e deslocações, o que tem garantido a satisfação dos mesmos e do clube.
José Couceiro falou por último do carácter pioneiro da parceria com a TEMPO LIVRE, do facto do GRUFC ser um “Club” algo imaterial, num certo sentido, contudo essa mesma imaterialidade (a inexistência de instalações próprias) propicia e potencia uma gestão muito mais adequada e assertiva às reais necessidades da modalidade, pois obtem por esta via uma estrutura de custos fixos muito leve o que permite que uma receita diminuta produza assinaláveis resultados. O conceito de cada associação ter que ter a sua “capela e sacristia” é algo que não encontra eco na Direcção do GRUFC pois esta está muito mais empenhada em construir um sólido edifício incorpóreo do que propriamente andarmos preocupados com a manutenção dos activos fixos, uma vez que os Homens formados na filosofia do Rugby construíram, esses sim, uma sociedade mais sólida, leal, fraterna, competitiva e ética.
A conferência de imprensa acabou com o clube a manifestar os sseus objectivos a médio de prazo de crescimento que passam por dobrar o número de atletas que se situa na ordem dos 110/120 para números muito perto das duas centenas de praticantes.
Outro dos objectivos passa pela constituição de uma equipa feminina, que aliás já tem tido alguma procura e deverá arrancar a breve trecho a julgar pelo número de inquirições junto dos responsáveis do clube.
Por último as ambições desportivas passam por ter no próximo ano três escalões a competir, tentando lutar com os clubes mais antigos de igual.










Eládio Ribeiro
Coordenador de comunicação e imprensa.

2 comentários:

Xeze disse...

Hhahahaha A cara do rojão.. priceless!!

Anónimo disse...

Cala-te Xeze, que o Rotão portou-se como um SENHOR! Nem parecia ele...
V